Aplicativo 99 congrega grandes marcas com a campanha #MaisMulheresnaDireção

O aplicativo 99 está unindo grandes marcas de produtos e serviços em campanha digital conjunta de combate ao assédio, tendo em foco que mais de 500 muhleres sofrem algum tipo de violência física no nosso país a cada uma hora do dia, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segrança Pública.

Sob a hashtag #MaisMulheresnaDireção pelo Twitter, a campanha já tem a participação de 22 marcas consagradas, entre elas, Internaticonal School (líder de mercado em soluções para o aprendizado do inglês dentro das escolas), Burger King, BIS, Intimus, OLX, Rappi, Magalu, Cabify, Buscofen, União, Carrefour e Trident.

Mais de 1,6 mil interações já foram contabilizadas desde 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O objetivo é, além de estimular ideias e iniciativas entre as empresas, juntar forças e dar visibilidade para um tema tão importante e urgente.

A dinâmica é simples: as mulheres marcam-se e perguntam umas às outras o que cada uma está fazendo com relação ao tema, buscando, assim, contribuir para mitigar os casos de assédio contra a mulher, seja no trabalho, seja nas relações amorosas.

Em comunicado à imprensa,  a International School declara que apoia e acredita na causa, tendo um política exemplar de contratação de mulheres para cargos de liderança. Atualmente, 60% dos colaboradores da rede são do gênero feminino e ocupam cargos de gestão. Cerca de 71% dos cargos estratégicos são comandados por elas e 100% do C-levels são compostos por mulheres.

Recentemente, a Internaional School investiu na contratação de executivas mulheres para a tomada de decisão das áreas de Estratégia, Comunicação/Marketing e Financeiro. A empresa faz parte do grupo Arco, startup de educação e tecnologia que se tornou a primeira brasileira de educação a abrir capital na Nasdaq.

“Celebrar a representatividade feminina é importante, mas, enquanto CEO, prefiro celebrar sua relevância. Acredito que estamos na ´versão 2.0´ da batalha por um mercado de trabalho verdadeiramente igualitário. Não cabe às empresas simplesmente ostentarem um determinado número de mulheres em suas equipes como um ´troféu´ ou ´certificado de comprometimento com a causa´. Sonhamos com um futuro no qual a presença de mulheres no mercado não precisará mais ser celebrada ou aplaudida”, afirma Ulisses Cardinot,CEO & Fundador da International School, empresa que há dez anos oferece solução bilíngue a centenas de escolas em todo o Brasil.

Fonte: Adriana Veronez, diretora de comunicação e relações públicas da Magnitude de Comunicação – (GC)

Follow About Magazine on WordPress.com

Donation

Media support

For the good journalism

R$5,00

Sobre gcentenaro (842 artigos)
About Magazine's Publisher
%d blogueiros gostam disto: