Sinduscon e FGV apontam estabilidade no Custo Unitário Básico da indústria de construção no estado de São Paulo

O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo manteve-se praticamente estável em fevereiro, registrando ligeira queda de 0,01%, na comparação com o mês anterior. Na variação em 12 meses, o aumento acumulado foi de 3,87% e no ano, de 0,31%.

O dado é do Sinduscon São Paulo (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

Em fevereiro, os custos médios das construtoras com mão de obra e administrativo (salários dos engenheiros) registraram variação nula. A variação dos custos com material foi negativa em -0,03% no período. As variações em 12 meses foram respectivamente: 4,40%, 2,88% e 3,06%.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.437,43 por metro quadrado em fevereiro de 2020.

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, a queda do CUB registrou ligeira variação negativa de -0,01% em fevereiro, comparado ao mês de janeiro. No ano, a variação foi de 0,33% e em 12 meses somou 3,82%.

O custo médio da construção paulista no mês subiu para R$ 1.333,54 por metro quadrado em fevereiro de 2020.

Em fevereiro, os custos médios das construtoras com mão de obra e administrativo (salários dos engenheiros) registraram variação nula. A variação dos custos com material foi negativa em -0,03% no período. As variações em 12 meses foram respectivamente: 4,39%, 2,88% e 3,06%.

Os custos de 22 dos 27 materiais de construção pesquisados, no mês, registraram elevação superior ao IGP-M (-0,04%) e ao CUB (-0,03%), sendo as mais representativas: porta lisa para pintura 3,5x70x210cm (+1,77%), emulsão asfáltica com elastômero para impermeabilização (+1,22%), concreto FCK= 25 MPa (+1,06%), chapa compensado plastificado 18mm (+0,98%), bloco de concreto 19x19x39 cm (+0,90%), brita 2 (+0,60%) e cimento CPE-32 saco 50 kg (+0,58%).

Em 12 meses, entre os materiais que mais subiram acima do IGP-M (+6,82%) no período, figuram: areia média lavada (+19,35%), concreto FCK = 25 MPa (+13,31%), brita 2 (+10,74%) e porta lisa para pintura 3,5x70x210cm (10,44%).

O Sinduscon São Paulo é a maior associação de empresas da indústria da construção na América Latina. Congrega 850 construtoras associadas e representa as cerca de 50 mil empresas de construção residencial, industrial, comercial, obras de infraestrutura e habitação popular, localizadas no Estado de São Paulo. Tem sede na capital paulista, e representações em nove regionais e uma delegacia nos principais municípios do Interior.

A construção paulista representa 27,6% da construção brasileira, que por sua vez equivale a 4% do PIB brasileiro.

Fonte: Daniela Barbará – Imprensa Sinduscon – (GC)

 

Follow About Magazine on WordPress.com

Donation

Media support

For the good journalism

R$5,00

Sobre gcentenaro (832 artigos)
About Magazine's Publisher
%d blogueiros gostam disto: