Ganhador do Prêmio Jabuti em Economia Criativa ministra curso de férias na ESPM

Empreender é uma arte que inspira e motiva pessoas em todos os lugares do mundo. Ótimas ideias são colocadas em prática, grandes negócios são criados e muitas vidas são transformadas. Mas você já pensou em desenvolver um projeto que pudesse resolver problemas como a pobreza, o desmatamento, o déficit na educação ou, ainda, trabalhar com uma causa social ou ambiental e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro? Esse é propósito do empreendedorismo de impacto social, o qual vem ganhando cada vez mais espaço em todo o mundo.

Para fornecer informações e incentivar quem deseja trabalhar com propósito e gerar impacto social, a ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing, campus São Paulo, e o professor Marcus Nakagawa, vencedor do Prêmio Jabuti 2019, na categorial Economia Criativa, com o livro 101 dias com ações mais sustentáveis para mudar o mundo, criaram o curso de férias “Empreendedorismo de impacto social: definindo causas e ações para mudar o mundo”.

“A atividade foi desenvolvida para todos os empreendedores que querem inserir propósitos e causas em seus negócios, bem como mobilizadores sociais, executivos de administração, marketing e publicidade, além de todos que desejam conhecer novos modelos de projetos para se inspirarem e construírem bases sólidas para alinhar a profissão com valores e ações que gerem impactos positivos à sociedade e ao meio ambiente”, explica Nakagawa.

As aulas serão ministradas por Nakagawa, especialista em sustentabilidade e empreendedorismo, doutorando em sustentabilidade na USP/EACH, mestre em administração com ênfase em sustentabilidade na estratégia de negócios das empresas e professor na graduação e MBA da ESPM. Ele foi também coordenador do Programa Social Nutrir da Nestlé, gerente de sustentabilidade para fornecedores da Philips para a América Latina e consultor do Instituto Akatu, Instituto Ressoar da Rede Record, Fundação Telefônica, além de ter trabalhado para outras empresas e instituições. Idealizador, ex-presidente e atual conselheiro voluntário da Abraps – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável, Nakagawa acaba e receber o Prêmio Jabuti 2019 com seu livro 101 dias com ações mais sustentáveis para mudar o mundo, sendo ainda co-autor dos livros: Marketing para ambientes disruptivos e Nosso mundo: não temos plano B.

LivroPremioJabuti

Participando de aulas dinâmicas, com geração de debates e estudos de casos, os alunos poderão, no curso, conhecer as diferentes formas de empreendedorismo social: projetos sociais, organização do terceiro setor, negócios sociais e negócios de impacto social; analisar os desafios, oportunidades, vertentes e engajamento do empreendedor social e, por fim, conceber uma ideação para sua causa e ação.

“Por meio desse curso, queremos oferecer aos nossos alunos a oportunidade de não apenas entender a diferença entre o empreendedorismo tradicional e o empreendedorismo de impacto social, mas também inspirar e dar a eles a base para se tornar um empreendedor de impacto social”, completa Nakagawa.

O curso de férias “Empreendedorismo de impacto social: definindo causas e ações para mudar o mundo” será realizado entre os dias 20 e 24 de janeiro de 2020, das 19:30 às 22:30, na Sala Tech da ESPM-SP, localizada na Rua Joaquim Távora, 1.240, na Vila Mariana, em São Paulo.

Vale a pena o investimento (R$1.079,00), que pode ser parcelado em seis vezes pelo cartão de crédito, com parcelas de R$199,83. Informações e inscrições pelo link https://www.espm.br/educacao_continuada/empreendedorismo-de-impacto-social-definindo-causas-e-acoes-para-mudar-o-mundo/.

Sobre Marcus Nakagawa

Professor da Graduação e MBA da ESPM, nas questões de ética, responsabilidade socioambiental, empreendedorismo, empreendedorismo social e terceiro setor; palestrante de sustentabilidade, empreendedorismo e estilo de vida para empresas como Unimed, Senac, Sindicredi, Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), entre outras; idealizador e conselheiro da Abraps – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável; fundador e ex sócio-diretor da iSetor, empresa de gestão administrativa e financeira/projetos para empreendedores empresariais, culturais e sociais com clientes como a Fundação Telefônica, Farofa.la, Trash 80’s, Instituto Akatu, Instituto Ressoar da Rede Record, Adecoagro, Sebrae, entre outros; ex-professor convidado do MBA da Unip e do Master–Pós MBA da B.I. International.

Foi gerente de Sustentabilidade para Fornecedores da Philips para América Latina, responsável pelo Programa de Sustentabilidade/Responsabilidade Social no Brasil e pelo suporte à América Latina. Foi diretor na La Fabbrica do Brasil, agência italiana de projetos culturais e sociais com clientes como TIM, Fiat, Fundação Banco do Brasil, entre outros e já foi coordenador do Programa Social Nutrir, na Nestlé.

Também Doutorando em Sustentabilidade pela USP/EACH, mestre em Administração como o foco em Sustentabilidade na Estratégia de Negócios das Empresas (PUC-SP), pós-graduado em Administração (ESAN-UNIFEI) e graduado em Propaganda e Marketing (ESPM-SP).

Sobre a ESPM

Fundada em 1951 como Escola de Propaganda e Marketing do Masp e sob o slogan “Ensina quem faz”, a ESPM mantém até hoje sua filosofia educativa e missionária de reunir profissionais do mercado para ministrar cursos, associando a prática com a teoria em busca de qualidade de ensino e eficácia mercadológica. Em pouco tempo tornou-se uma das principais instituições de ensino do Brasil

A partir de 1974, a ESPM deu início à sua expansão, inaugurando a ESPM Rio, no Rio de Janeiro. Em 1978 foram lançados os cursos de pós-graduação e, em 1985, aberta a ESPM Sul, em Porto Alegre.

Considerada um centro de excelência no ensino de Comunicação, Marketing e Gestão, a oferta de novos cursos de graduação foi o caminho natural a ser seguido pela IES. Assim, a ESPM foi ampliando seu portfolio, sempre norteada pelos princípios éticos e filosóficos com os quais foi fundada e sendo mantenedora de um padrão de qualidade em educação referência não apenas em território brasileiro, mas também frente às comunidades de ensino internacionais: Administração (1991); Design (2004); Relações Internacionais (2006); Jornalismo (2011); Sistemas de Informação em Comunicação e Gestão (2014); Cinema e Audiovisual (2015); e Ciências Sociais e do Consumo (2015).

Aos cursos de graduação da ESPM, somam-se em seus programas de mestrado e doutorado, bem como um menu invejável de opções em cursos de extensão e atualização profissional, agora complementados pela C-Level Academy ESPM.

Fonte: Fran Oliveira – Oficina da Comunicação Integrada | (SP)

Sobre gcentenaro (517 artigos)
About Magazine's Publisher
%d blogueiros gostam disto: