Alemães, espanhóis, americanos, franceses e ingleses vão às compras neste fim de ano sem medo de gastar

Crises econômicas não assustam consumidores na faixa de 18 a 34 anos que, segundo pesquisa da Capgemini, intitulada Festive Shopping Trends 2019, estão animados para as compras de fim de ano. Não, não falamos do Brasil e da alta do dólar por aqui, mas de aproximadamente 7 mil consumidores entrevistados na Alemanha, na Espanha, nos Estados Unidos, na França e no Reino Unido. Segundo o estudo, 40% desse perfil de público deve gastar mais neste dezembro em comparação com dezembro de 2018. O resultado otimista da pesquisa para o comércio em geral nesses cinco países também se estende para outras faixas de públicos consumidores, cuja média geral indicando aumento nos gastos de Natal e Ano Novo chegou a 28%.

As principais estratégias para atrair compradores mais jovens, de acordo com o estudo, incluem a diversificação de canais online, na loja e por voz; investimento em tornar os produtos e embalagens mais ecológicos; e utilizar a tecnologia para melhorar a experiência de compra e o delivery.

Os consumidores investigados consideram a variedade/alcance de estoque disponível (34%) e a conveniência da localização de uma loja (21%) como os principais fatores para escolher comprar com um varejista em detrimento de outro, quando o preço não é um fator preponderante. Da mesma forma, quando solicitados a escolher os três principais fatores que os influenciam ao comprar presentes para familiares e amigos, os entrevistados priorizaram a qualidade dos produtos e as opções de economia de custos – por exemplo, reduções, vendas e descontos – igualmente em 54%, enquanto a variedade de produtos oferecidos (50%) foi o terceiro fator mais popular.

Quando perguntados sobre onde eles mais gostariam de ver os varejistas investirem nesta temporada, manter ou reduzir os níveis atuais dos preços dos itens (33%) foi a resposta mais popular. No entanto, talvez refletindo uma maior conscientização sobre questões de sustentabilidade este ano, a seleção de produtos/embalagens ambientalmente amigáveis ​​foi uma consideração importante para 21% de todos os entrevistados e um pouco mais para aqueles entre 18 e 24 anos (24%).

Dentre os países compreendidos no estudo, os entrevistados no Reino Unido foram os mais focados em embalagens sustentáveis ​​(29%), seguidos por Alemanha (21%), França (19%), Estados Unidos (14%) e Espanha (14%).

As pessoas entre 18 e 34 anos mostraram também várias diferenças importantes em suas prioridades de compras em comparação com os compradores com 35 anos ou mais. Por exemplo, eles indicaram menos probabilidade de usar lojas físicas para as compras do final deste ano e optar por varejistas que oferecem acesso a várias marcas; 29% disseram que gastariam mais dinheiro na loja, enquanto 37% disseram que gastariam mais dinheiro com um varejista com acesso a várias marcas. Isso se compara a 39% e 32%, respectivamente, para a média da faixa etária.

Além disso, as pessoas de 18 a 34 anos têm mais probabilidade de usar novas tecnologias para melhorar sua experiência de compra. Eles tinham uma preferência maior por tecnologias como caixas automáticas (23% versus 16% em média), pagamentos de carteira móvel (21% versus 12% em média), tecnologias nas lojas, como espelhos de realidade virtual (22% versus 15% em média) e novos métodos de entrega — ou seja, drones ou entrega por carro (16% em comparação com 10% em média).

As lojas físicas ainda estão montadas para receber a maior parte dos gastos com as férias, com 39% dos consumidores planejando fazer a maior parte de suas compras nas lojas durante o período de festas. Os varejistas online que oferecem acesso a várias marcas diferentes também devem receber parcelas consideráveis ​​dos orçamentos de final do ano deste ano, com 32% planejando gastar a maior parte de seu dinheiro nesses sites.

Para os varejistas que buscam capitalizar as oportunidades de compras baseadas em voz, os consumidores provavelmente usarão essas plataformas se acharem que a experiência será segura (25%), se receberem descontos exclusivos por voz (23%) e se eles estavam confiantes de que seria uma experiência direta (20%). Isso é particularmente importante para os varejistas que têm como alvo os compradores mais jovens (entre 18 e 24 anos), onde as porcentagens subiram para 29%, 33% e 27%, respectivamente.

Não é de surpreender que o mês anterior às férias e festas do final do ano seja o horário de pico para os consumidores, com 30% dos compradores normalmente iniciando suas compras a partir desse ponto. Enquanto alguns varejistas online continuam a oferecer opções de entrega mais rápidas, como durante a noite e no mesmo dia, os consumidores geralmente esperam que a entrega/cobrança dentro de três dias úteis seja a norma (33%).

De maneira mais ampla, a conveniência orientada à tecnologia será essencial para melhorar a experiência de compra. No entanto, as variações regionais significam que os varejistas devem se adaptar à demanda do mercado local, incluindo lojas que utilizam tecnologias inovadoras na Espanha (31%) e na França (18%); a capacidade de usar o pagamento de carteira móvel para consumidores dos EUA (17%); e verificação de autoatendimento no Reino Unido (15%).

“As compras nas épocas festivas são críticas para os resultados dos varejistas, e os planos de gastos dos consumidores mais jovens oferecerão esperança aos empresários. No entanto, o mercado deve adaptar sua estratégia para obter um melhor retorno da carteira desse grupo”, declara Kees Jacobs, vice-presidente do setor global de produtos de varejo e varejo da Capgemini. “A tecnologia pode ajudar a oferecer a qualidade, o custo e o alcance que todos os grupos de consumidores desejam, mas os varejistas devem pensar cuidadosamente em como equilibrar novos investimentos com o atendimento às expectativas de uma geração mais jovem, mantendo os baixos preços em mente também”, acrescenta.

Metodologia da pesquisa

Todos os números, salvo indicação em contrário, são da YouGov Plc. O tamanho total da amostra foi de 7755 adultos em todos os países, dos quais 6718 compram nos feriados. O tamanho total da amostra para a França foi 1032, dos quais 922 compram nos feriados. O tamanho total da amostra para a Alemanha foi 2116, dos quais 1627 compram nos feriados. O tamanho total da amostra na Espanha foi de 1014, dos quais 960 compram nos feriados. O tamanho total da amostra para o Reino Unido foi de 2204, dos quais 1975 compram nos feriados. O tamanho total da amostra para os Estados Unidos foi 1389, dos quais 1234 compram nos feriados. O trabalho de campo foi realizado entre 8 e 18 de novembro de 2019. A pesquisa foi realizada online. Os números receberam uma ponderação uniforme para cada país para produzir um valor “médio”.

Sobre a Capgemini  (http://www.capgemini.com/br-pt/)

Um dos líderes globais em consultoria, serviços de tecnologia e transformação digital, a Capgemini se mantém na vanguarda da inovação, para apoiar seus clientes, de maneira abrangente, em oportunidades de nuvem, tecnologias digitais e plataformas, que estão em constante evolução. Com base em nosso sólido patrimônio de 50 anos e no profundo conhecimento específico em indústrias, apoiamos organizações na concretização de suas ambições de negócios, por meio de uma completa gama de serviços que cobrem desde a estratégia até a operação. A Capgemini tem a convicção de que o valor da tecnologia para os negócios vem das pessoas e por meio delas. Somos uma empresa multicultural de 200 mil profissionais, distribuídos em mais de 40 países. Em 2018, o Grupo Capgemini reportou uma receita global de 13,2 bilhões de euros.

Fonte: Claudio Ferreira – Ketchum | (GC)

Sobre gcentenaro (517 artigos)
About Magazine's Publisher
%d blogueiros gostam disto: