Mind Makers apresenta o Empreendedorismo Criativo como disciplina na Bett Educar

A editora educacional Mind Makers lança a disciplina de Empreendedorismo Criativo na Bett Brasil Educar 2019. A novidade, que já é aplicada para mais de dois mil alunos de 15 a 17 anos em escolas de todo o Brasil, ajuda a preparar os estudantes para o mercado de trabalho por meio da elaboração de projetos que solucionem problemas do cotidiano. O lançamento conversa com o recente anúncio divulgado pelo MEC de que o Novo Ensino Médio terá uma formação mais focada em empreendedorismo, e as escolas públicas e privadas do país devem se adequar ao modelo até 2021.

A nova disciplina da Mind Makers ensina os jovens a estruturar modelos de negócios, como startups, se preparando continuamente para o futuro. “Pesquisas mostram que apenas 37% do que se aprende no Ensino Médio tem aplicação no mercado de trabalho e inserir esse tipo de conteúdo nesse período da aprendizagem é fundamental”, afirma João Lacerda, diretor da Mind Makers.

Um dos diferenciais do Empreendedorismo Criativo é o foco em habilidades empreendedoras.

“Nós entendemos empreendedorismo não somente como o fato de abrir uma empresa, mas como uma habilidade social fundamental para a vida que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa. Empreendedorismo não se aprende apenas com livros e palestras. Empreendedorismo se aprende empreendendo”, explica Dudu Obregon, autor da disciplina LIGA – Empreendedorismo Criativo ofertada pela Mind Makers.

No projeto, os alunos aprendem a colocar e a tirar um projeto real do papel. E para que isso seja possível, o papel do professor foi ressignificado, demandando um profissional com diferentes habilidades e posturas que o tornam um facilitador e mentor, dos projetos e das pessoas.

“Nosso suporte se dá nos mais variados formatos, nas mais diferentes plataformas: planos de aula altamente detalhados em texto, apresentação de slides, videoaulas sobre como conduzir cada encontro, apostila com a jornada gameficada e um autoestudo digital sobre as novas habilidades do professor e sobre empreendedorismo criativo”, explica Obregon.

Pensamento Computacional – A Mind Makers também é pioneira na aplicação do Pensamento Computacional, disciplina que propõe aos alunos de 04 a 14 anos a resolução de problemas a partir de projetos multidisciplinares que envolvem práticas da programação, robótica, eletrônica, IoT e da cultura maker. As aulas estimulam a criatividade dentro e fora da escola, sendo diferentes dos modelos de aulas de robótica e informática tradicionais. Além disso, as novas disciplinas auxiliam no desenvolvimento de competências essenciais exigidas no século XXI.

Com um mercado de trabalho cada vez mais ávido por profissionais autônomos e preparados para lidar com a realidade dos negócios, as disciplinas de Empreendedorismo Criativo e Pensamento Computacional podem ajudar a despertar esse lado inventivo. Segundo Lacerda, as aulas e projetos contribuem para uma formação mais completa e estimulante dos alunos.

“O objetivo é formar jovens com uma postura voltada para a ação através do desenvolvimento de habilidades, ferramentas e atitudes”, finalizada Lacerda.

Fonte: Juliana Miranda, Nathalia Di Oliveira e Giulia Tani – Mira Comunicação | (GC)

Anúncios